Biomas brasileiros ganham o muro de escola de Cambé

(Confira também o áudio desta notícia)

Escola Estadual Dr. Leopoldino Loureiro Ferreira, Associação de Moradores do Jardim Tupi e Santas Missões Populares da Paróquia São Camilo de Lélis iniciaram na tarde de terça-feira, 7, a decoração do muro em frente do estabelecimento de ensino, na Rua Curitiba, em Cambé, com arte feita com tampinhas de garrafas pet sobre os seis biomas brasileiros: Mata Atlântica, Cerrado, Pampa, Caatinga, Amazônia e Pantanal.

Mapa e bandeira do Brasil, além de figuras valorizando a fauna e a flora, são desenhadas com a tampinhas. A comunidade do Tupi ajuntou três mil delas e outras quatro mil tampinhas foram ajuntadas e doadas por alunos da Escola Municipal Oswaldo Cruz, de Londrina. A Secretaria Municipal de Cultura de Cambé participa com a doção de pistolas de cola quente.

Uma das artes é sobre os 70 anos de emancipação política de Cambé. Após a finalização da arte no muro da escola, a diretora Yone Ribeiro; a presidente da associação de moradores, Inês Belanson; e a representante das Santas Missões, Dilma Rodrigues, anunciam trabalho de melhoria da área externa ao muro, reservada para a passagem de pedestres, com plantas e enfeites com o uso de recursos naturais, como troncos de árvores que foram erradicadas.

O início dos trabalhos teve a participação dos voluntários Olívio Alves da Silva, Aparecida Tolentino, Sonia Maria Calixto, Aurora Lucas Ribeiro Antônio e Maria Benedita Izidoro. A pequena Maria Beatriz, de cinco anos, ajudou separando as tampinhas de acordo com a cor que era necessária para a formação das figuras.

Nas demais etapas, alunos do nono ano deverão participar, anunciou a diretora Yone.

(LEIA REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO IMPRESSA DO JNC DO DIA 14 DE NOVEMBRO, TERÇA-FEIRA)

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: