Escola municipal de Cambé estimula empreendedorismo em sala de aula

ESCOLA

Os alunos da Escola Municipal Professora Lourdes Gobi vão aprender dentro da sala de aula lições de empreendedorismo. Uma parceria da Prefeitura com o Sebrae vai proporcionar aos alunos a oportunidade de vivenciar a educação empreendedora através do curso Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). Todos os 470 alunos da escola, desde a educação infantil até o 5º ano, vão aprender sobre o empreendedorismo, desenvolver produtos e serviços e comercializá-los em uma feira que será realizada em novembro.

Esse é o projeto piloto em Cambé do curso que iniciou em maio com a capacitação dos professores, pedagogos e servidores da Escola Lourdes Gobi. De acordo com a diretora da escola, Andressa Carrion, a ideia é implantar o conceito de educação empreendedora proposto pelo Sebrae incentivando os alunos a buscar autoconhecimento, novas aprendizagem e espírito de coletividade.

Na primeira etapa do JEPP os professores e educadores da escola participaram da formação do Sebrae com 28 horas de curso. A próxima etapa inicia em agosto quando os alunos, com apoio de material didático específico vão aprender em oficinas semanais a teoria e a prática dos princípios do empreendedorismo.

Cada turma vai criar uma mini empresa com uma temática específica para cada série. Entre os temas que serão trabalhados nas oficinas para cada ano do ensino fundamental estão ervas aromáticas (1º ano), temperos naturais (2º ano), brinquedos ecológicos (3º ano), prestação de serviços (4º ano), produção de alimentos (5º ano). Os alunos desenvolver produtos como sabonetes, aromatizantes, amaciantes de roupas, bolos, petiscos, temperos e também comercializar serviços como uma sessão de cinema com o ‘combo’ pipoca e refrigerante, e uma cabine de fotografia expressa durante a feira de novembro.

O curso também envolve os pais e a toda a comunidade escolar. Cada família vai contribuir com um valor simbólico (entre R$ 3 e R$ 5) para constituir o capital inicial para a produção das mini empresas. Após a realização da feira, quando os produtos e serviços serão comercializados, os alunos com a orientação dos professores farão um balanço contábil das mini empresas, restituir aos pais o investimento do capital inicial e decidir o que fazer com o lucro da empreitada.

“Vai ser uma experiência empreendedora completa, desde a criação da empresa, compra de matéria prima, produção, comercialização até a finalização das mini empresas”, afirma a diretora. No entanto, Andressa Carrion defende que o objetivo não é o lucro ou o sucesso financeiro das mini empresas e sim o desenvolvimento de cada aluno. “Não almejamos uma visão empresarial ou corporativa nesse projeto. Acreditamos que o curso vai trazer muito mais que isso para nossos alunos. O que eles vão apreender aqui vão levar pra vida em curto e longo prazo. No JEPP as crianças vão desenvolver a dedicação, a pró-atividade, o trabalho em equipe, a responsabilidade, a disciplina. Isso tudo vai ficar com eles para sempre”, finaliza a diretora.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *