Grupo organizado por duas cambeenses reúne voluntários pela rede social para ajudar famílias em situação extrema

Voluntários reunidos pelo Facebook estão fazendo a diferença para centenas de famílias de municípios do Norte do Paraná. Coordenados por Rosangela Lemes e Neucineia Souza, ambas de Cambé, eles fazem parte do Amigos do Coração e agem pautados pelas postagens feitas no Facebook sobre pessoas em situação de extrema necessidade e as providências que são tomadas para cada pedido de ajuda. As ações também são pelo Whatsapp, o que faz da rede social e do aplicativo ferramentas para o bem.

Os voluntários são da região e também de outros estados. Há também alguns participantes interagindo de outros países. A iniciativa surgiu de um trabalho isolado de Rosangela, que há sete anos usava o seu próprio perfil na rede social para ajudar famílias em situação precária.

Desde o ano passado, Rosangela passou a ter a parceria de Neucineia. Elas criaram um perfil específico no Facebook para o grupo de voluntários. Todos os pedidos que surgem são verificados. Rosangela relata um caso em que uma pessoa usava situação precária de outra para pedir a si própria.

Em alguns casos Rosangela e Neucineia recebem os donativos pedidos pela rede social e levam pessoalmente para as famílias necessitadas, usando veículo de uma delas. Mas há quando os voluntários ficam inteirados dos pedidos e assumem para si próprios a tarefa de levar os donativos. A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, da qual Rosangela faz parte, também participa em cada município das ações realizadas pelo grupo.

“Mas temos voluntários de diferentes localidades e religiões”, afirmam as coordenadoras. Além de atendimentos emergenciais, o Amigos do Coração também faz o acompanhamento de algumas famílias em condições extremas. Medicamentos, suplementos alimentares de uso contínuo, aquisição e doação de cotas de gás, regularização do fornecimento de água e energia elétrica são ajudas constantes.

“Na véspera do Natal trabalhamos até às 19h30. Este ano as ações começaram com volume e intensidade”, dizem. Dentre as interferências que mais emocionam, Rosangela relata o caso de um menino do interior de São Paulo internado em hospital de Londrina com câncer. Na visita do grupo pouco antes do Natal, o menino pediu um carrinho e um pirulito.

“Sim, uma família mora aqui… fizemos uma visita que foi solicitada por um voluntário; aqui mora a mãe e dois adolescentes de 12 e 14 anos. Levamos alimentos, leite e outras necessidades básicas; outros voluntários estão envolvidos para ajudar está família de Londrina… (foto e texto postados no Facebook em dezembro por administradores do Amigos do Coração)”

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: