Mortes nas rodovias federais caem 6% no Paraná em 2017, aponta PRF

Quase metade das vítimas morreram em colisões frontais (28,5%) ou em atropelamentos (20%); desatenção e velocidade foram as principais causas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 613 mortes no Paraná em 2017. O número é 5,98% menor do que o verificado em 2016, quando 652 pessoas perderam a vida em rodovias federais no estado.

O total de pessoas feridas também caiu, de 9.783 para 9.461 –uma redução de 3,3%.

As equipes da PRF atenderam 10.643 acidentes no ano passado. Foram 3,4% menos ocorrências do que o total de 11.021 acidentes atendidos em 2016.

Pelo terceiro ano consecutivo, a mortalidade em rodovias federais se manteve abaixo do patamar de 700 óbitos. Em todos os cinco anos anteriores a este período, de 2010 a 2014, os resultados sempre foram superiores a essa marca, com um pico de 855 mortes em 2012.

Desde 2010, o ano menos violento foi o de 2015, quando 583 mortes foram registradas.

As 613 mortes atestadas pela PRF no ano passado significam uma morte a cada período de 14 horas, aproximadamente.

O total de perdas humanas supera o de quatro aviões lotados, considerando modelos usados em voos comerciais como o Airbus A319 (capacidade para 132 passageiros) ou o Boeing 737-700 (138 passageiros).

Circunstâncias das mortes

Entre as principais causas dos acidentes com mortes ocorridos em 2017 estão falta de atenção do condutor (22,8% dos óbitos registrados); velocidade incompatível (18,6%); desatenção do pedestre (13,2%); desobediência à sinalização (8,5%); ultrapassagens indevidas (6,8%); ingestão de álcool (5,4%); e sono (4,6%).

As colisões frontais responderam por 28,5% das vítimas mortas no ano passado, seguidas pelos atropelamentos de pedestres (20%).

rês a cada quatro mortes ocorreram em pista seca. Mais da metade foram registradas à noite ou ao amanhecer/entardecer (62,8%) e em trechos de pista simples (58,9%).

Os homens representaram 77% das vítimas que perderam a vida. Motociclistas ou garupas foram 18,3% dos mortos. Ciclistas, 2,8%.

Ao longo de 2017, a PRF flagrou no Paraná 3.958 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas; 24,7 mil manobras irregulares de ultrapassagem; e 273,6 mil veículos acima da velocidade máxima permitida.

A PRF fiscaliza uma malha viária de 4 mil quilômetros no estado.  (Fernando Oliveira – PRF/PR)

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: