Secretaria de Educação conquista bom resultado em campanha contra desperdício

A campanha da Secretaria Municipal de Educação, que incentiva a redução do desperdício de merenda nas escolas, vem trazendo um bom resultado. As condutas efetivas tomadas desde o ano passado trouxeram, também, a conscientização dos participantes do ambiente escolar sobre a importância da valorização dos alimentos. Cambé possui 17 escolas municipais de educação infantil e 23 centros municipais, totalizando 40 instituições.

Entre as estratégias de redução, estão os cursos para as coordenadoras e merendeiras sobre a situação problema. O “self-service” e a utilização de utensílios menores para servir a merenda são condutas práticas que trouxeram um retorno melhor para as escolas.

A nutricionista do Programa de Alimentação do Município, Izabel Arruda Leme, fez a proposta das estratégias e frisou a importância do diálogo com professores e alunos. “A falta de conscientização é a principal causa do desperdício. O objetivo da campanha também é que, gradativamente, os alunos deixem de ver o ato de jogar comida no lixo como algo comum ou permitido. E não se trata apenas das crianças, mas principalmente dos adultos”, explicou.

Algumas escolas enviaram um relatório sobre o resultado da campanha no meio deste ano. O relatório apresentado pela escola Pe. Symphoriano Kopf dos meses de junho, agosto e setembro, mostrou que no primeiro mês a escola desperdiçava uma média de 2 quilos por dia nos dois períodos juntos (manhã e tarde), no segundo mês citado, conseguiram reduzir para 350 gramas por período (700 gramas por dia) e no terceiro a média subiu um pouco, mas mantiveram uma sobra de 450 gramas por período (900 gramas por dia).

No início da campanha, a Escola Municipal Jacídio Correia utilizou as estratégias com os alunos do 4° ano, depois expandiram para o restante das turmas. Além da conscientização do desperdício, as professoras trabalharam com os alunos a valorização do alimento. “Nós temos uma horta e explicamos para os alunos que alguns alimentos são produzidos pela escola e ensinamos como é importante comer as verduras e valorizar o trabalho das merendeiras”, explicou Luci Mara Gomes, diretora da escola.

O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), Rosa Raminelli, adotou o “self-service” para as classes de educação infantil de 5 e 6 anos. Segundo a diretora Silmonia da Silva de Jesus, a estratégia trouxe mais de uma vantagem para a escola. “Podendo escolher o que iam colocar no prato, as crianças passaram a se alimentar melhor e aceitar alguns alimentos que antes elas não comiam. Com isso conseguimos chegar bem próximo ao desperdício zero”, declarou a diretora.

O restante das escolas apresentou os relatórios no dia 30 de novembro. De acordo com a nutricionista, o resultado apresentado mostrou uma boa redução na maioria das instituições. “Mesmo com o resultado deste ano sendo positivo, no ano que vem vamos ser mais rigorosos na campanha diminuir mais ainda o desperdício”, completou.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: